Checando a Realidade Sobre o “Racismo”


Em resposta a outro website: “Além disso, os seres humanos não têm uma raça ou gênero no reino astral. Nós aparecemos no reino astral de qualquer forma que escolhermos. Verdadeiro satanismo não promove...”

Esta é simplesmente a doutrina central do cristianismo e os outros programas inimigos. Raça é metafísica e também é da alma. Por que achas que os programas inimigos que são projetados para destruir a humanidade sempre empurram a doutrina estilo acima? Algo que eles mesmos não seguem, porque isso é para destruir os gentios.

Porque achas que o Ocidente está cheio de conflito racial? Porque as raças têm fortes instintos de auto-preservação. É bem conhecido pela neurociência que o cérebro das pessoas funciona de um jeito quando lidam com pessoas de outras raças no padrão de um estranho e de forma oposta para a mesma raça. Biologia Social documentou que altruísmo parental (racial) é um fato.

Quando se força diferentes raças em uma só nação e diz-lhes para se misturarem, começa a surgir regiões balcanizadas com constante conflito com outros grupos, e dentro de uma democracia, todos lutam por seu avanço bioétnico. O que acontece realmente é que as diferentes raças criam seus próprios estados tribais-raciais no interior do Estado. Elas estão em um perpétuo estado de fluxo e conflito com aqueles que os rodeiam. Então quando se chega a um nível superior, geralmente forma-se um bloco que domina e pisa no resto e isso faz aberta revolução e guerra violenta. No ciclo final, a classe do regime ou governante sempre se torna déspota para manter o lugar de rixas balcanizadas unido. Então o lugar desmorona em guerra racial e limpeza étnica.

O Ocidente está começando a chegar a um ponto crucial.

Observe esta situação pode ser facilmente evitado pelo contrário. Separação racial e auto-determinação. Sociedades racialmente mistas nunca funcionam e sempre acabam mal, elas são espiritualmente tóxicas e literalmente criam todos os tipos de diferentes patologias nas populações. Thomas Jefferson advertiu contra isso em seu tempo, como fizeram outras grandes mentes da história em todo o planeta.
Rockwell (ao centro) em seu célebre encontro com lideranças negras, por ocasião dos entendimentos sobre uma política racial saudável para a América. Entendeu-se - ambos os lados - que a secessão era inevitável.


Racismo, que originalmente é um termo científico para o estudo das raças e suas diferenças biológicas/psicológicas e além. Os judeus sob sua bandeira comunista são os que mudaram o significado deste termo em algo que ajuda a sua causa universal. Agora, se tu queres manter tua raça, cultura e nação puras (uma situação que o judeu não pode controlar por muito tempo), tu és então taxado uma pessoa má, negativa e tóxica. Um... “Racista” (pecador, pagão, herege), por não querer abraçar uma política que resulte com o extermínio de tua raça e nação em uma Ordem Mundial Judaica Escravista. Eles não podem criar tal estado escravista, a menos que destruam todas as raças, nações e culturas e absorvê-los em uma massa de escravos que eles precisam para governar.

Racismo foi uma palavra mais famosamente cunhada pelo comunista judeu Trotsky, com o objetivo de avançar a Ordem Judaica Mundial, vilipendiando todas as raças gentias que desejam existir e não serem aniquiladas como um povo diversificado dentro da ordem global judaica de vilania e terror. Onde quer que o comunismo judaico domine, são promovidos programas de extermínio racial na forma de miscigenação. Nunca para os judeus, mas para os gentios. Dentro da Judiação Soviética e então no Ocidente com o marxismo kosher judaico. O cristianismo também empurra o mesmo. É também um fato que o judeu projeta o que ele é em seus inimigos. A única raça na Terra que vê as diferenças raciais como uma licença para matar, escravizar e aterrorizar é a raça judia que desumaniza todo o mundo gentio e usa isso para explorar, assassinar e prejudicar todos os povos não judeus em sua guerra racial sem fim contra a humanidade. Então eles sentam na retaguarda e posam como as vítimas para criar uma falsa simpatia e cravar suas presas no pescoço do hospedeiro.

Esta é a forma como os judeus trabalham. Eles criam ideologias de controle que lhes permitam confundir e inverter a verdade e polarizar o debate da realidade para um fictício debate de bem contra o mal, em estilo religioso, onde atribuem as funções morais para cada lado que lhes beneficiar. Os termos racista, nazista, antissemita, são projetados para desviar todo o debate e as provas, e fazer cumprir as normas ideológicas que lhes permitam governar e avançar sua agenda.

As pessoas são treinadas para se sentarem e permitirem que essa raça alien hostil atribua a elas o sistema de valores deles, assim, a percepção da realidade (a marca de um escravo, sendo dito como pensar, como sentir e como agir em todos os momentos) e nunca desenvolver sua própria compreensão da vida. É por isso que a individualidade legítima, que não seja colocar um plug anal em cada ouvido, 50 diferentes tatuagens, alguma banda de música que tu gostas ou qualquer outra tendência irracional que seja (que em essência é o mesmo coletivismo apenas agindo de forma diferente). Mas a individualidade real, que está no nível da alma, aquela de quem por qualquer razão, não está sob o controle deles psicologicamente, está em grande ameaça de ser punida.

Observe todos as modas, os tipos que se vangloriam de serem indivíduos livres que irão defendê-los e elogiá-los da forma como eles foram treinados, pois a individualidade destes é ser um escravo psicológico com uma forma sub-cultural diferente exteriorizada para mostrar isso. É a mera expressão de uma tendência do mercado atual.

As pessoas precisam parar de usar os termos da ideologia inimiga, pois esses são concebidos para colocar correntes psicológicas na tua mente. Isso é para levar a cadeias físicas ao longo do caminho. Quando tu usas esses termos, tu jogas no paradigma deles.

O meio ambiente da natureza social é formado principalmente pela genética e a realidade externa é a realidade interna. Há um jogo de forças externas com forças internas que afetam o comportamento genético e códigos epigenéticos o mostram. Mas isso nos traz de volta à natureza. Quando a tabula rasa liberal debate pega da doença cristã e acha que o homem existe fora das forças da natureza e da realidade. A falsa divisão está no mente deles e é necessário para manifestar o sistema de crença da unidade universal e outras ilusões raciais e igualitárias gerais em que os programas de guerra psicológica do inimigo são baseados.

O facto é que as pessoas foram profundamente saturadas com propaganda comunista judaica sob o enfeite de falsa espiritualidade (cristianismo) e em sua forma secular (liberalismo, marxismo cultural, comunismo) e com séculos, este sistema judaico ainda tem que tentar e forçar as raças se misturarem o máximo possível, e ainda assim as pessoas de todas as raças ainda mantêm seu desejo intrínseco para não cometer miscigenação e têm mudando o próprio espaço. Lembro-me sentado em um grande salão de jantar em zona liberal e assisti todas as diferentes raças sentarem-se com a seus próprios semelhantes nas mesas individuais, e dentro destes os rapazes com os rapazes e as raparigas com as raparigas. Todas essas pessoas tagarelam as falácias culturais marxistas/liberais, mas o sangue é mais grosso que água, e a realidade não pode ser negada. Essa sala de jantar foi um mapa real da realidade.

Esta ideologia do liberalismo, marxismo cultural e do comunismo (a trindade cristã do judeu) falhou em todo o mundo ocidental e toda a história promovendo guerras, conflitos, balcanização das nações. Dando-nos conflitos e assassinato. Tal como o massacre em Ruanda e em toda a África, que foi causado pelo período do Estado Europeu (Rothschild) em África. Eles conduziam todas as diferentes etnias africanas em grandes novas nações. Quando os governos ocidentais saíram (judeus ficaram como os cooperadores/banqueiros) as diferentes etnias começaram guerras uma contra a outra até que novas linhas tribais fossem definidas. Esta falha custou milhões de vidas.

Um caso interessante de uma dupla falha de ambos os programas multiculturais (étnico-raciais) juntamente com o comunismo é evidenciado pelo regime Khmer da "Kampuchea Democrática". Os vermelhos massacraram classes e populações inteiras, mesmo quebrando a unidade familiar e eliminando toda uma cultura e a ordem social em concordância com os ditames ideológicos comunistas. Passando toda a nação a um estado policial retrasado que faria Orwell corar. Tudo em nome da fraternidade, igualdade, paz, unidade e amor. Mas há um contexto sutil dentro dos extermínios e repressões da missão Khmers para criar a sociedade comunista perfeita (suicídio em massa de um povo por psicose judaico-comunista).

Os extermínios de Khmer foram feitos dentro das linhas da ideologia comunista, mas também dentro de um conflito étnico. As décadas de animus sobre a população vietnamita étnica no Camboja (Kampuchea) a maioria das pessoas enviadas para S21 (de onde vem principalmente as imagens de montes de crânios) eram vietnamitas étnicos. O Khmer Rouge trabalhou para a meta literal do extermínio total das populações inteiros vietnamitas e outros não-cambojanos em seu país. Homens cambojanos casados com mulheres não-cambojanas receberam pistolas pelo Khmer que os disse para matarem suas esposas ou os Khmers matariam os dois.

Aqui vemos o fracasso da nação multi-étnica (sonho de mundo liberal) e o que acontece quando sua hostilidade naturalmente gerada é dada oportunidade de arejar totalmente. E a realidade da ideologia comunista a vir toda junta, do qual o liberalismo é o núcleo central. Antes da esquerda assassinar em nome da ideologia comunista, eles cortavam cabeças e exterminavam populações em nome do liberalismo (de onde Marx simplesmente tomou e construiu uma versão atualizada para se adequar à era industrial) como visto na revolução "francesa". Antes dos bolcheviques, tivemos os jacobinos. Pol Pot (nome fictício) se converteu a esta religião (comunismo/liberalismo) nas universidades e salões de Paris onde ele foi estudante por anos. Ele voltou para o Camboja com o colarinho vermelho de sacerdote concedido para o sucesso na formação do seminário liberal-vermelho em Paris e trabalhou para implementar plenamente a criação da cidade do comunismo na terra. Um típico augustino vermelho.

O Ocidente observou intelectuais e estudiosos comunista abertamente e orgulhosamente admitirem (onde seus irmãos mais tímidos correram para as colinas em uma onda de apologética) que Pol Pot e o Khmer foram a plena implementação do puro ideal do comunismo em uma nação.

Outro exemplo disso é a Iugoslávia comunista de Tito. Depois que ele morreu, a nação que ele forçou a ficar junta sob o mesmo absurdo esquerdista empurrado pelos malucos liberais marxistas culturais sua e laia no Ocidente, se partiu em uma longa guerra violenta cheia de limpeza étnica e todos os tipos de atrocidades. Até limites étnicos e fronteiras serem reconstruídos.

O Ocidente liberal-vermelho afirma que o problema é a implementação da ideologia, e não a ideologia em si. Então eles continuam a empurrar mais duramente e fazer os problemas piores, nunca a entender que são a causa e não a solução. Porque é assim que pessoas com doenças mentais pensam. Isto é também como o cristianismo opera. Eles são todos pessoas confusas e doentes mentais. Como um filósofo alemão declarou: "a teologia cristã é a avó do bolchevismo".

Na Índia, que é o sonho de mundo anti-racialista liberal, todas as raças misturaram. A maioria das propagandas de encontro afirmam "de pele clara apenas" e as pessoas são classificadas e valorizados em seu nível de branqueza e o grupo baseado em herança genética. Basta olhar para Bollywood para começar a entender que ideal de beleza há lá. E todos os tipos de conflitos étnicos gerais dominam. A Índia também estava sob um governo secular marxista depois da independência, que acabou de arruinar sua nação por décadas. Mais uma vez, a ideologia é um fracasso em todos os níveis.

Mas os liberais esquizóides, os marxistas culturais, cristãos e outros diversos frutos podres das planícies judaizadas não conseguem formar uma compreensão inteligente da natureza da realidade, a de que todos são formados a partir e uma manifestação e, portanto, as leis que nos manifestam são as leis que nos regem. Seus cérebros disfuncionais só podem se sentir em casa em uma distopia violenta. Porque um lunático só se sente em casa em um mar de lunáticos.

Assim, vemos que a natureza não será enganada e que o que não é saudável e contra as leis da natureza irão consumir-se em seus próprios venenos tóxicos, como a sociedade vivendo em tensões raciais e étnicas (que tem consumido a sociedade ocidental e criado uma situação de violência, onde dezenas de milhares foram vítimas de estupro, agressão e assassinato em áreas inteiras inabitáveis). As taxas de doença mental são galopantes e crescentes. As pessoas cometem suicídio em grande escala, depressão e apatia são normais. As prisões estão superpovoadas aos milhões. Drogas estão destruindo comunidades inteiras. Pessoas estão morrendo de todos os tipos de doença física que dispararam. Nossas nações, sociedades e civilizações estão desmoronando devido a uma doença espiritual judaicamente induzida e injetada.

Para parafrasear uma pessoa sábia: Governos destroem a liberdade, escolas destroem o conhecimento, religião destrói a espiritualidade, psiquiatras destroem a saúde mental, profissões médicas destroem a saúde, a media destrói informações.

A única maneira de criar um mundo saudável é sobre Dharma (Lei Eterna da Natureza), que é baseada em separação racial, autodeterminação e respeito. Um mundo baseado na verdade, pois assim não teria qualquer violência e insanidade que os programas insalubres judaicos têm causado. O registro da história e a atualidade está gritando este fato em nossos rostos. Tal mundo Dharmico não facilita este tipo de problemas, uma vez que não cria nenhuma base para qualquer destes. Este é o mundo saudável que os nacional socialistas (que no topo eram satanistas) trabalharam para dar-nos.

A salvação está na Suástica, que há de quebrar a cruz.
_________________________________________________________________________________________
“Temos de perceber que a arma mais poderosa do nosso partido são as tensões raciais. Por propor na consciéncia das raças escuras que durante séculos elas foram oprimidas pelos brancos, podemos moldá-las para o programa do Partido Comunista. Na América, vamos alcançar a vitória sutil. Enquanto inflamamos a minoria negra contra os brancos, faremos o possível para instilar nos brancos um complexo de culpa por sua exploração aos negros. Ajudaremos os negros a subir em destaque em todos os setores da vida, nas profissões e no mundo dos esportes e entretenimento. Com este prestígio, o negro será capaz de casar-se com os brancos e iniciar um processo que vai entregar a América à nossa causa.”
- Israel Cohen (judeu), A Racial Program for he Twentieth Century, 1912. Também no Congressional Record, vol. 103, p. 8559, 07 de junho de 1957
Aqui está Mandela com um de seus chefes comunistas judeus, Slovo.
Dezenas de brancos são assassinados diariamente na África do Sul durante e após o governo de Mandela, fora outros crimes de ódio contra brancos promovidos pela ideologia comunista de Mandela.